Ouça agora

Estaduais

Compartilhe agora

SAMU SC é pioneiro em reciclagem de uniformes no Brasil

Postado em 07/07/2023 por Sistema Plug

img-page-categoria

Fonte imagem capa:Santa Catarina

Criado pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Santa Catarina (SAMU/SC), o projeto “Descarte Sustentável de Uniformes do SAMU”, pioneiro no país, já foi responsável pela produção de mais de 150 itens, entre sacolas ecológicas, bolsas, necessaires, estojos, niqueleiras, aventais e lancheiras. Elaborado em 2021, o projeto veio da necessidade de reduzir os desperdícios, fomentar a sustentabilidade e dar um destino correto aos uniformes que não tinham mais condições de uso.

Os produtos são confeccionados e vendidos pela Organização Não Governamental Irmandade Divino Espírito Santo, localizada no centro de Florianópolis. A renda gerada com a venda das peças beneficia famílias, cujas costureiras atuam na ONG. “O projeto começou na pandemia e são poucas as costureiras que fazem as peças. Por isso, precisamos de mais parceiros para continuar realizando o reaproveitamento dos uniformes e expandido cada vez mais esse trabalho tão importante, pois a intenção é que os materiais possam ser revertidos para utilização dos funcionários do SAMU também ”, explica Carine Blomberg, técnica de enfermagem e uma das criadoras do projeto.

O SAMU possui bastante uniformes em condições de desuso. O projeto evita que as sobras acabem em aterros sanitários ou sejam incineradas – processo adotado por muitas empresas, que aplicam essa forma de descarte por questões de segurança, com o intuito de impedir o reaproveitamento dos uniformes.

“Ao longo da cadeia produtiva têxtil, os impactos ambientais envolvem contaminação do solo, consumo de água e energia, emissões atmosféricas de poluentes e resíduos sólidos. Cada peça produzida, inevitavelmente, gera aparas e retalhos que são descartados no lixo comum”, destaca Carine.

Se antes as empresas descartavam seus retalhos de qualquer jeito, hoje são amparadas pela Política Nacional dos Resíduos Sólidos, Lei 12.305/2010, que trabalha com a reciclagem de uniforme que iria para o lixo. “Uma nova geração de designers vem surgindo encarando novas formas de criar, seja com materiais de desuso ou criando para gerar menos desperdício”, acredita Carine. Para ela novos negócios estão surgindo e quebrando paradigmas da moda, não só como beleza e proteção, mas também como instrumento de transformação.

Atualmente, o projeto está buscando novas parcerias para aumentar o número de peças produzidas, levando a marca SAMU para os lares dos cidadãos, fortalecendo a sustentabilidade e continuar beneficiando as pessoas envolvidas no processo de confecção e venda dos itens.

Adquira você também

A Organização Não Governamental Irmandade Divino Espírito Santo confecciona as sacolas ecológicas, bolsas, necessaires, estojos, niqueleiras, aventais e lancheiras com os tecidos dos uniformes que estão em desuso doados pelo SAMU. Há peças com e outras sem a logomarca do SAMU para a venda. Pessoas interessadas em adquiri-las devem procurar a ONG, localizada à rua Emílio Blum, 124, no centro de Florianópolis, próximo à Praça dos Bombeiros.