Ouça agora

Destaques

Lateral

Locais/Regionais

Compartilhe agora

UNIFEBE recebe recurso do Governo do Estado para laboratório de pesquisa da boa usabilidade da água do Rio Itajaí-Mirim

Postado em 08/02/2024 por

Feature image

*Fonte imagem : imagem-divulgacao-12*


Projeto foi aprovado no Programa MultiLab SC – Laboratórios Multiusuários da Fapesc

O projeto de pesquisa do Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE), para mapeamento e acompanhamento da qualidade da água do Rio Itajaí Mirim, foi aprovado no Programa MultiLab SC – Laboratórios Multiusuários da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). A instituição foi uma das contempladas com o investimento destinado pelo Governo do Estado para a implantação de laboratórios de pesquisa em universidades de Santa Catarina. O Programa MultiLab SC – Laboratórios Multiusuários foi lançado oficialmente nesta terça-feira (6), pelo governador Jorginho Mello, em Florianópolis, que anunciou mais de R$ 111 milhões em recursos para construções ou melhorias de infraestrutura, compra de equipamentos de ponta e demais ações para impulsionar a ciência e a inovação em todo o estado, por meio da pesquisa avançada em grandes áreas do conhecimento como: Ciências Agrárias, Biológicas, Exatas, Ciências da Saúde e Engenharias.

“A mudança que a gente pretende em Santa Catarina é uma mudança estrutural, a mudança rumo ao conhecimento. Quem tem conhecimento, tem poder. É simples assim. E nós temos. O nosso estado é um estado pequeno no tamanho, mas gigante no que representa e no que produz, esse estado que nos enche de orgulho, que é diferente em muitos setores de produção, na sua economia diversificada. Todo projeto tem investimento de desejo, de sonho, de perspectiva. E nós estamos aqui para poder proporcionar isso, alinhado ao desenvolvimento do nosso estado”, afirmou o governador durante o lançamento do Programa.

O evento foi prestigiado pelo secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SCTI), Marcelo Fett, pelo presidente da Fapesc, Fábio Wagner Pinto, representantes da Acafe, reitores, pró-reitores de Pesquisa e Pós-Graduação e coordenadores de laboratórios cujos projetos foram contemplados. Além do lançamento, os representantes socializaram suas iniciativas de pesquisa, com o intuito de possibilitar a colaboração entre as instituições.

“A pesquisa é um dos tripés da universidade, que possibilita o desenvolvimento social e econômico do estado e, este investimento, oportunizado pela Fapesc reafirma isso. Por ser um laboratório multiusuário, além de integrar os profissionais de diversas áreas, o Programa MultiLab SC também impulsionará esse compartilhamento de conhecimento com outras instituições e pesquisadores, transformando ciência em melhoria para Santa Catarina”, destaca a pró-reitora de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura da UNIFEBE, professora Edinéia Pereira da Silva.

A Pesquisa
A UNIFEBE é uma das 19 Instituições de Ensino Superior contempladas no Programa, que beneficiará 50 projetos e 14 cidades de todas as regiões catarinenses. Para aplicar a pesquisa avançada de mapeamento e acompanhamento da qualidade da água do Rio Itajaí Mirim, a instituição foi contemplada com R$ 2,5 milhões, sendo desse valor 2% disponibilizados pela própria UNIFEBE.

De acordo com a coordenadora do projeto de pesquisa, professora Rafaela Bohaczuk Venturelli Knop, o recurso contribuirá para que a instituição continue a realizar a análise de água, porém de forma mais avançada e, consequentemente, avaliar outros parâmetros para obter resultados mais precisos. Hoje a análise feita pela UNIFEBE é mais restrita a parâmetros físicos, como temperatura, PH. Com o atual procedimento adotado, os pesquisadores conseguem também avaliar alguns metais e parâmetros microbiológicos, como coliformes fecais. “No entanto, com esse projeto poderemos fazer análises mais elaboradas. Então além de ampliar a gama de metais, poderemos verificar a existência de hormônios e fármacos, parâmetros importantes numa análise de água, quando pensamos em saúde populacional”, explica.
Para isso, a instituição implantará o Laboratório UNIFEBE do Vale do Itajaí-Mirim e, com o recurso, fará a aquisição de três equipamentos de grande porte, além de outros utensílios e materiais essenciais para a pesquisa. O valor também será destinado para o desenvolvimento de sensores, que auxiliarão a monitorar a vazão da água, dado que influencia diretamente no resultado da análise.

A pesquisa mapeará o rio Itajaí Mirim desde sua nascente, em Vidal Ramos, passando por Botuverá, Brusque e sua extensão em Guabiruba. Os vários pontos de coleta, serão comparados com a água da nascente para uma avaliação de como o rio está chegando à sua foz. “Vamos ampliar essa pesquisa para que possamos incentivar políticas públicas de sustentabilidade. A ideia é monitorar, saber se ele está ficando mais poluído gradativamente ou se são situações pontuais, para justamente evidenciar a importância do rio, que é a nossa única fonte de água”, complementa a professora Rafaela.

Por ser um projeto multidisciplinar, uma série de pesquisadores doutores e acadêmicos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica e Engenharia Química está envolvida nesta primeira etapa. O objetivo da UNIFEBE é que o projeto seja contínuo e ampliado para o Colégio UNIFEBE e para todos os cursos de Graduação da instituição.

Dos 50 projetos contemplados no Programa MultiLab SC, boa parte tem foco em questões relacionadas à Saúde Única (One Health), Mudanças Climáticas, Recursos Hídricos, Pesca, Florestas e Resíduos. A reitora da UNIFEBE, professora Rosemari Glatz, destaca que o projeto de pesquisa aprovado para receber os recursos do MultiLab SC vem ao encontro de uma das premissas da instituição. “Assim como os nossos cursos de Graduação, nossa pesquisa olha para as demandas da nossa região. Historicamente, o rio Itajaí-Mirim é um grande patrimônio da nossa comunidade e ele será objeto de estudo contínuo. Neste caso, um olhar científico para a nossa relação com o rio, que vai para além da qualidade da água, perpassando a cultura, a educação, a saúde e a sustentabilidade”, salienta a reitora.

Por fim, o intuito da instituição é disponibilizar virtualmente os dados analisados para acompanhamento da comunidade em geral e do próprio poder público e, após implantado, o laboratório será aberto à população e empresas para agendamento de análises.

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários

4 × quatro =